quarta-feira, dezembro 20, 2006

Olisipo em Pinhel

O programa que já anunciei para dia 21 vai ser repetido por nós na Igreja de S. Luís em Pinhel (perto da Guarda) no dia 23.
Que melhor maneira de preparar o Natal que com o frio da Serra da Estrela ali mesmo ao lado?
É o concerto final de 2006, com um GVO formado por Maria Luisa Tavares, Catarina Saraiva, Diogo Cerdeira e Armando Possante.

Olisipo no Museu do Azulejo

Amanhã às 19.00 o Grupo Vocal Olisipo apresenta-se no Museu do Azulejo. O concerto é organizado pela Antena 2, no seu ciclo de concertos abertos e será transmitido em directo. Assim, quem não puder sair de casa por causa do trânsito do Natal ainda nos vai poder ouvir. Iremos cantar os responsórios das Matinas de Natal de Estêvão Lopes Morago e canções tradicionais de Natal em arranjos de vários compositores.
É aparecer (ou sintonizar)!

quinta-feira, outubro 05, 2006

Olisipo em Évora

Amanhã, dia 6 de Outubro, o Grupo Vocal Olisipo apresenta-se na Sé Patriarcal de Évora num concerto inserido na programação das IX Jornadas Internacionais "Escola de Música da Sé de Évora"
O programa é dedicado ao tema da devoção mariana na Escola de Música da Sé de Évora e inclui peças de Manuel Cardoso, Francisco Martins, Diogo Dias Melgás, Estêvão Lopes Morago e Filipe de Magalhães (deste último a maravilhosa Missa Dilectus Meus).
O Grupo Vocal Olisipo apresenta-se com Elsa Cortez, Susana Duarte, Lucinda Gerhardt, Diogo Cerdeira e Armando Possante.

sábado, setembro 23, 2006

Homenagem a Freitas Branco

O Grupo Vocal Olisipo reinicia a sua temporada de concertos neste fim de semana. Vamos cantar no Domingo em Reguengos de Monsaraz num concerto privado de homenagem a Freitas Branco. Teremos a grande honra e prazer de ser acompanhados pelos nossos colegas de editora, o Quarteto Lacerda.
O programa tem obras de Freitas Branco, D. João IV, Mozart e César Franck.
O GVO apresenta-se com quatro contores, Elsa Cortez, Lucinda Gerhardt, Diogo Cerdeira e Armando Possante

quinta-feira, agosto 03, 2006

Olisipo nos Capuchos

No próximo Sábado, dia 5 de Agosto, às 21.30 é o concerto final do Grupo Vocal Olisipo, no Convento dos Capuchos na Caparica. O concerto é organizado pela Câmara Municipal de Almada e está inserido no ciclo "Ver, Ouvir, Sentir…Apurar os Sentidos no Convento!". Os bilhetes são a 5 €.
O programa inclui vilancicos, madrigais ingleses, franceses e alemães e obras de Schumann, Joly Braga Santos e Ivan Moody.
O GVO apresenta-se com cinco cantores: Elsa Cortez, Maria Luisa Tavares, Lucinda Gerhardt, Armando Possante e Carlos Pedro Santos.
Esperemos ver alguns dos nossos apreciadores habituais no público.

sexta-feira, maio 19, 2006

Olisipo homenageia Helena Sá e Costa

Amanhã, Sábado dia 20 pelas 18.30 na Sé de Lisboa o Grupo Vocal Olisipo participará numa missa celebrada em memória de Helena Sá e Costa, falecida em Janeiro passado. A missa contará ainda com a participação do organista Antoine Sibertin-Blanc, com que o GVO teve já oportunidade de colaborar diversas vezes no passado.
É a nossa homenagem a uma das mais importantes e carismáticas figuras da música portuguesa no século passado.

terça-feira, maio 16, 2006

Olisipo no Palácio Foz

O Grupo Vocal Olisipo repete hoje, dia 16 às 20.30 no Palácio Foz o programa feito no Teatro S. Carlos no passado dia 7.
O concerto está inserido nas comemorações dos 30 anos do Instituto Gregoriano de Lisboa.
O programa é preenchido com música espanhola dos secs. XVI e XVII, e será interpretado por Elsa Cortez, Maria Luisa Tavares, Lucinda Gerhardt, Diogo Cerdeira e Armando Possante.

sexta-feira, abril 28, 2006

Olisipo no TNSC

É já no Domingo dia 7 de Maio às 17.00 o concerto do Grupo Vocal Olisipo no Foyer do Teatro Nacional de São Carlos. O concerto está inserido no ciclo Europa em Música, mais concertamente no dia dedicado a Espanha e o programa contém obras religiosas e profanas de vários compositores do sec. XVII.
O Grupo apresentar-se-á com seis cantores: Elsa Cortez, Orlanda Velez Isidro, Maria Luisa Tavares, Lucinda Gerhardt, Diogo Cerdeira e Armando Possante.
Esperamos ver no público muitos dos nossos apoiantes habituais.

domingo, março 05, 2006

Crítica no JL

Usa dizer-se que a voz é o espelho da alma. Nada mais certo. Cada voz tem algo pessoal, impossível de iludir. A voz expõe. Compor para voz - apenas para voz e para voz a cappella - representa o mesmo risco. A exposição. Eurico Carrapatoso é o primeiro a reconhecê-lo: «Ali, no coro a cappella, estamos por nossa conta».
(A) percepção de conjunto, o entendimento das muitas linhas que nele se desenvolvem e se combinam, está sempre presente, (...) nas peças para coro a cappella ou para voz e acompanhamento, como as que surgem agora em dois discos: A Cappella, pelo Coro de Câmara de Lisboa, e Magnificat em Talha Dourada, pelo Grupo Vocal Olisipo. Magnificat em Talha Dourada foi estreado em Lisboa, em 1998, e tem sido, até agora, um dos muitos segredos demasiado bem guardados da música portuguesa. Funda-se na linguagem barroca, sugerida pelo título, tem JS Bach e Giovanni Battista Pergolesi por perto, mas é sobretudo a belíssima expressão de Carrapatoso que marca a obra: o gosto da harmonização, a combinação dos universos sacro e profano e um movimento hipnótico que avança desde o primeiro momento. O Magnificat culmina na citação da melodia Ó Meu Menino, na Glória, atribuindo à música a calma «de todo o Alentejo do mundo».Os intérpretes confirmam-lhe a beleza: a soprano Angélica Neto, o Grupo Vocal Olisipo, o violinista Tiago Neto, o flautista António Carrilho e a cravista Jenny Silvestre. A gravação foifeita no Festival dos Capuchosde 2000 e os quase cinco minutos de aplausos que se ouvem no final são merecidos.

domingo, janeiro 22, 2006

Manuel Machado
Vão começar em breve os ensaios dos Vilancicos e Romances de Manuel Machado. Um programa diferente, em que participarão os cantores Elsa Cortez, Maria Luisa Tavares, Lucinda Gerhardt e Armando Possante e a cravista Flávia Castro. Esperamos que as oportunidades de o apresentar em concerto também não faltem...

Embaixada do GVO no Nederlands Kamerkoor
Depois de o nosso saudoso Hugo ter "emigrado" definitivamente para o Nederlands Kamerkoor, foi a vez da Lisa e do Armando irem "dar um ar da sua graça" e das suas vozes por terras holandesas. Ao todo, serão cinco semanas em que o GVO trabalhará a meio gás. Parabéns, Lisa, pelos concertos já realizados e boa sorte, Armando, para os ensaios e concertos que te esperam.

quinta-feira, janeiro 05, 2006

Magnificat em Talha Dourada

Estão já prontos na editora os novos CDs do GVO com a gravação do Magnificat em Talha Dourada de Eurico Carrapatoso, obra estreada pelo Grupo em 1998, na Igreja de S. Roque, por encomenda da Santa Casa da Misericórdia por ocasião dos seus 500 anos.
O disco é um registo de um concerto em Palmela em Agosto de 2000. O Grupo apresentou-se então com oito cantores: Mónica Santos, Elsa Cortez, Filipa Passos, Susana Moody, Sérgio Duarte, Armando Possante, João Tiago Santos e Hugo Oliveira. Participam ainda um quinteto de cordas: Tiago Neto, Ana Margarida Sanmarful, Teresa Fernandes, Teresa Rombo e Marta Vicente; os flautistas António Carrilho e Sofia Norton, a cravista Jenny Silvestre e, como soprano solista Angélica Neto.
O disco será lançado no início do próximo mês de Março num concerto na Igreja do Sacramento em Lisboa.